Banner

Saudação

Sejam Bem-Vindos! Hoje é

domingo, 31 de agosto de 2014

Windows 9 chegará dia 30 de Setembro…

…de acordo com informações próximas da Microsoft
Como já informamos várias vezes, o Windows 9 será o próximo sistema operativo da gigante Microsoft e será o sucessor do (muitas vezes criticado) Windows 8. As previsões para a versão final apontam para a Primavera de 2015 mas, os últimos rumores indicam que já em Setembro será disponibilizada uma versão Preview.
Hoje, de acordo com o site The Verge, ficou a saber-se que o Windows 9 Preview será apresentado dia 30 de Setembro.
windows-9-design-concept
Segundo o The Verge, o Windows 9 Preview estará disponível já no próximo dia 30 de Setembro. O site de informação tecnológica referiu que a informação veio de uma fonte ligada à própria Microsoft. Espera-se no entanto que esta versão traga já o menu Iniciar e várias alterações no que diz respeito à interface (ex.ambientes virtuais, remoção da barra charms).
Relativamente ao assistente pessoal Cortana, o site The Verge refere que é provável que ainda não seja incluído nesta versão do Windows 9.
The-New-Windows-Start-Menu-Will-Debut-in-Windows-9-435552-2

A par do Windows 9 Preview, poderão também ser apresentadas as novas versões do Windows RT e Windows Phone.


Conheça 10 projetos fantásticos da Google

A Google, ao longo da sua existência, tem construído um universo de serviços e produtos que modificam diariamente a vida dos seres humanos, daqueles que têm a sorte de usar a Internet, claro! Mas a empresa de Mountain View tem os olhos sempre no futuro e foi-nos brindando com projectos fantásticos, uns no passado, outros no presente e muitos no futuro.

imagem_google_glass01_small

A Google nasceu oficialmente a 4 de Setembro de 1998 e, desde então, tem-nos premiado com muitos serviços fantásticos, com inovação e muita criatividade. A vida humana tem saído beneficiada com a acção desta empresa, deste embrião de génios. Vamos apontar apenas 10, sim apenas, porque existem dezenas ou centenas, mas 10 já mostram bem a importância da Google no mundo actual.

1. Carro sem condutor
 
Este será o primeiro projecto a ser mostrado pela sua ambição e pelo seu futurismo aplicado já nos dias de hoje, no presente.
O co-fundador da Google, Sergey Brin anunciou em Maio passado, na Code Conference, um novo protótipo de um carro autónomo, que obviamente não necessitará da acção humana para intervir em todas as acções necessárias para a condução do mesmo. Este protótipo, que já tem autorização nalguns países para circular, não tem o tradicional volante, acelerador e até o importante travão. Em vez disso, a Google “artilhou” o veículo com sensores que serão controlados por software.
A Google frisou que o novo conceito de carro autónomo é muito “básico”, podendo adaptar-se facilmente a diferentes casos de uso. Outro pormenor importantíssimo destes self-drive é a questão da segurança, daí o veículo ser bastante arredondado. De acordo com a Google, estes veículos inteligentes vêm com sensores capazes de “eliminar” pontos mortos e podem inclusive detectar objectos em todas as direcções a uma distância de mais de dois campos de futebol. A velocidade dos primeiros protótipos estará limitada aos 25 milhas por hora (cerca de 40 kM/h).

2. Projecto Loon
 imagem_projecto_loon
O projecto Loon pretende dar acesso à Internet em zonas remotas do Globo com a utilização de balões de ar quente que vão pairar livremente na estratosfera equipados com o equipamento necessário para disponibilizar esse acesso.
Os balões não vão ser controlados de forma rigorosa e vão estar a pairar livremente, podendo apenas ser controlados na altitude para que sigam uma corrente de ar particular e assim um rumo pretendido.
Estes balões vão estar a uma altitude de cerca de 20km, que é o dobro da que os voos comerciais utilizam, ficando assim garantidas todas as premissas de segurança necessárias.
Estes equipamentos vão ser compostos por um balão, um painel solar para alimentar de energia todo o equipamento e finalmente o equipamento de transmissão necessário para a ligação à Internet.

3. Papagaios de energia eólica
 imagem_papagaios_eolicos
A Google adquiriu a empresa Bay Area Technology para conseguir ter um equipamento capaz de gerar energia eólica através de turbinas colocadas nas asas de papagaios robotizados. Este projecto está nas mãos da Google desde o ano passado e tem criado expectativas de um futuro ambicioso.
E como trabalham estes geradores de energia?
A técnica, em grosso modo, é muito simples. A ideia é colocar estes geradores eólicos nas asas dos papagaios robotizados e fazer os mesmos levantar voo e criar um círculo de voo, conseguindo com esse movimento empurrar o vento para as suas hélices e, por sua vez, gerar energia.
Essa energia gerada pelas hélices é enviada para solo, para as centrais de recolha através de um cabo que fixa o papagaio ao solo. Este método é barato, simples e a Google necessita de substituir os brutais consumos de combustíveis fósseis por uma energia limpa e muito mais barata. Por que não ter robôs a gerar energia de forma barata e inovadora?

4. Calico – O Google e a promessa de vida eterna
 imagem_calico
A Google está já a pensar muito para lá desta vida, um plano ambicioso que concentra esforços e desafios em torno do envelhecimento humano, onde as respostas para as doenças são uma prioridade. Assim, pela mão de Larry Page, fundador da Google, foi anunciado em Setembro de 2013 o projecto que pretende estender a vida humana. Chamaram-lhe Calico.
A Time publicou no ano passado, à data do anúncio, uma entrevista exclusiva com Larry Page sobre este tema e apelidou de “corajosa” a iniciativa que está por trás do conceito Calico. “Será que as pessoas estão concentradas nas questões certas?”, perguntou o CEO do Google. “Uma das coisas que achava incrível seria encontrar a cura para o cancro, que poderia acrescentar até três anos à expectativa de vida de uma pessoa”.
 
5. Lentes de contato inteligentes
 
A mais recente criação da Google X para a área da saúde, é uma lente de contacto que pretende controlar a diabetes e alertar os utilizadores em caso de picos de glicemia.
Esta lente de contacto vai ser capaz de medir os níveis de açúcar nas lágrimas e alertar os utilizadores através de mensagens, via ligações wireless, para dispositivos móveis ou computadores pessoais.
Vai ainda ser capaz de monitorizar estes níveis, mantendo registos dos mesmos, para que os utilizadores possam controlar de forma mais eficaz os seus níveis.

6. Jetpack
 imagem_jetpack
Em Março deste ano, um dos especialistas da área aeronáutica da Google, deixou nalgumas publicações uma “ideia” que paira na cabeça dos responsáveis da Google: mochilas a jactos que podem ser utilizadas para transportar os seres humanos de forma rápida. Não é nada de novo, aliás o conceito foi mesmo já testado, apenas a ineficiência causada pelo barulho e instabilidade dos combustíveis levaram ao abandono deste projecto.
Em 1964, um piloto de testes, Robert Courter “explodiu” no ar quando testava uma invenção deste género. Com o avanço da tecnologia, com novas formas de proporção, em breve a Google de forma eficaz ter mais um meio de “transporte”.

7. Elevador Espacial
 imagem_elevador_espacial
Apareceu no New York Times a informação que a Google X tem na sua lista de desenvolvimento um projecto que inclui um “elevador espacial“. Segundo as informações conhecidas, este projecto é essencialmente um cabo ou torre preso à Terra que atinge o espaço, permitindo a visita ocasional, sem o barulho e sem despesas em foguetes e outros meio caríssimos de proporção.
É interessante perceber o que está por trás desta ideia, tal como podemos ver no vídeo em cima. Há ideias que se tornam, com os tempos, mais simples.

8. Teletransporte e levitação
 imagem_teletransporte
Novamente este é um projecto que, embora para já sem nada palpável, em concreto, está na mira da Google. As pesquisas da Google X caminham para um dia, quem sabe se neste século ou no próximo, as pessoas possam ser teletransportadas e até levitar.
O responsável por essa área na Google, Astro Teller, assim como toda a sua equipa, dizem que já gastam tempo a contemplar a levitação e o teletransporte. Há inclusive testes, no teletransporte, que já foi “testado”, contudo foi mais tarde abandonado.

9. Skates flutuantes
 imagem_skate_flutuante
Ainda sobre a levitação, a Google X observou que o engenheiro Dan Piponi tentou construir um protótipo de uma prancha. O dispositivo do tamanho de um livro foi coberto com ímanes circulares, aplicando as regras e técnicas da física que são usados nos comboios de levitação magnética, como já existe na China ou Japão.
Segundo a Google X: Estes sistemas “mag-lev” têm uma estrutura de estabilização que mantém os comboios no lugar enquanto pairam e circulam em frente numa única direcção. Isto não se consegue traduzir em pisos abertos com o mesmo tipo de ímanes circulares. Isto ainda está “verde” pela forma como estes skates se iriam deslocar, pois somente poderiam ter uma direcção e não ter a mobilidade que se pretende de um “equipamento” destes. Mas há já uma ideia do que existe e do que poderá melhorar no futuro.
 
10. Google Glass
 imagem_google_glass00_small
Foi sendo desenvolvido de forma muito discreta e sempre mantendo na sua base a inovação e a forma muito diferente de interagirmos com o mundo. Só que agora o Google Glass é uma realidade e está prestes a chegar a (quase) todos. A Google já os comercializa nos Estados Unidos e irá expandir estes óculos para quem os puder comprar. Estes óculos de “realidade aumentada”, podem servir para muitas acções e cada dia que passa mais funcionalidades são incluídas.
Ninguém está já indiferente ao que o Google Glass trará para o nosso dia-a-dia num futuro próximo. Ainda falta algum tempo para estar disponível de forma universal, mas o caminho está traçado e espera-se que o futuro chegue em breve!

Em resumo…
Estes são os fantásticos projectos que mudaram e outros que mudarão a vida de cada um de nós. A seu jeito, a Google, vai ao encontro de cada uma das necessidades dos humanos. Na Google hoje já se constrói o futuro.

FONTE: http://pplware.sapo.pt/

89% dos serviços de telecomunicações estão nas mãos de apenas 4 empresas

A Anatel (Agencia Nacional de Telecomunicações) emitiu um relatório que mostra a concentração de mercado de todas as empresas autorizadas a prestarem serviços de telecomunicações no Brasil, totalizando 4.291. O levantamento leva em consideração todas as tecnologias disponíveis para a transmissão de dados fixa ou móvel, além da transmissão de TV por assinatura.
O que chama a atenção, contudo, é que de todas as empresas analisadas, apenas 4 delas detém 89,31% de todos os acessos no país. A Anatel vem se esforçando para promover maior concorrência no setor e, para isso, anunciou novas regras de tarifas para o valor da VUM (Valor de Uso Móvel).

Pouca empresa para muito espaço

As 4 empresas prestadoras de serviços de telecomunicações que endossam o valor acima são: Telmex, que compreende a Claro, Embratel e NET, com 30,33%; Oi, com 28,28%; Telefônica/Vivo, com 18,81%, e Vivendi (GVT), com 11,89% de participação no mercado nacional.
Outro dado apontado pelo relatório diz respeito à quantidade de acessos à internet. O Brasil fechou junho de 2014 com 23,22 milhões de assinantes de banda larga fixa. No sexto mês do ano, o Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) estava presente em 35,53% dos domicílios. O Sudeste é a região do país com a maior densidade em número de assinantes a cada 100 domicílios, com 49,49, seguido da região Sul (40,24), Centro-Oeste (35,68), Nordeste (15,75) e Norte (14,15).

Xiaomi dá início a operações no Brasil

Xiaomi


A Xiaomi, gigante de eletrônicos asiática apelidada por muitos de "Apple chinesa", acaba de dar início às suas operações no Brasil. A empresa abriu um escritório na zona sul de São Paulo e já contratou alguns funcionários para dar andamento aos negócios.
Segundo o Baguete, a companhia já conta com Leo Marroig no cargo de gerente geral para a América Latina e com Chen K.L. na gerência de projetos da operação na cidade de São Paulo.
Antes de ser contratado pela Xiaomi, Marroig foi chefe de serviços de consultoria da Genpact, empresa que atua no segmento de BPO no Brasil. Ele foi também chefe de projetos e processos do Hospital Albert Einstein entre 2008 e 2011 e trabalhou por mais de 8 anos na General Electric.
Já Chen foi coordenador de projetos da Gerdau entre 2007 e 2011. Anteriormente, foi membro da Embraer e da Cisa Trading.
No início do ano, várias notícias sobre a vinda da chinesa para o Brasil circularam o mundo. A companhia realizou um encontro de executivos em Pequim, na China, para anunciar seus planos de expansão para vários continentes. Um ano antes, a imprensa internacional comentava a vontade de Hugo Barra, brasileiro que assumiu a vice-presidência global da marca chinesa, de chegar ao Brasil em pouco tempo e deu andamento a várias negociações.
A gigante chinesa ficou conhecida por vender aparelhos com o sistema operacional Android por um custo mais baixo, com smartphones custando entre US$ 250 e US$ 460. Para ter uma ideia, o iPhone 5C, smartphone mais barato da Apple, custa US$ 549. Vislumbrando um mercado emergente que suporte esse cenário, a Xiaomi apostou suas fichas no Brasil, que conta com celulares nessa faixa de preço ocupando cerca de 70% de todo o mercado.
A Xiaomi foi fundada em 2010 e hoje já se encontra entre as 10 maiores vendedoras de smartphones do mundo. Foram 26,11 milhões de unidades vendidas no primeiro semestre deste ano, o que representou um aumento de 271% em relação ao mesmo período do ano passado.

Fonte: http://corporate.canaltech.com.br/

sábado, 30 de agosto de 2014

F1 2014 chega em 17 de outubro, mas só para PC e consoles da geração passada

f1-2014


Com mais uma temporada da Fórmula 1 se encaminhando para o final, temos as primeiras informações do novo jogo da série F1. A Codemasters anunciou hoje que F1 2014 será lançado no dia 17 de outubro, mas será exclusivo para PC e os consoles da geração passada, Xbox 360 e PlayStation 3. A nova versão, claro, contará com todas as grandes mudanças feitas nessa temporada.
Xbox One e PlayStation 4 ficarão de fora de F1 2014, mas isso não me parece tão ruim. É que a Codemasters está trabalhando simultaneamente em dois jogos, um para a geração passada e outro para a nova geração. Esse último será um pouco diferente dos lançados até agora: ele chega no início de 2015, não no final, e receberá atualizações ao longo da temporada para manter sincronizados os pilotos e equipes.
f1-2014-williams
Voltando para F1 2014, a Codemasters promete uma dirigibilidade mais refinada nos carros e um sistema que ajusta as configurações do jogo para o seu nível de habilidade (tem até uma nova opção de dificuldade, a “Muito fácil”). A ideia é que qualquer um possa jogar F1 2014 e evolua rapidamente. Claro que, se você já estiver acostumado, pode desativar todas as assistências logo de cara.
Os carros estão mais “explosivos” por causa dos motores V6 turbo e os sistemas de recuperação de energia, ao mesmo tempo em que a pressão aerodinâmica foi reduzida (Pastor Maldonado que o diga). Nas pistas, houve a inclusão do Circuito de Sochi, na Rússia, que entrou para o calendário este ano e receberá a Fórmula 1 em 12 de outubro. Sem detalhar as mudanças, a Codemasters anunciou que refinou os modos carreira e cenário.
Abaixo você confere o trailer de F1 2014. Na América do Norte, como mostra o vídeo, o jogo chega só quatro dias depois, no dia 21 de outubro.
    Fonte: http://tecnoblog.net/

Alcatel anuncia dois novos smartphones no Brasil. Confira nosso hands-on

Alcatel One Touch C3


A Alcatel realizou nesta quarta-feira (30/07) um evento voltado para a imprensa para anunciar dois novos smartphones no mercado brasileiro: o One Touch C3 e o One Touch C5. Os dois são muito parecidos em muitos quesitos:

  • Processador dual-core de 1,3 GHz
  • 512 MB de memória RAM
  • Câmera traseira de 5 megapixels
  • Câmera frontal VGA
  • Display TFT
  • Dual-chip
A Alcatel aproveitou a coletiva de imprensa para explicar um pouco da história da empresa e também do esforço realizado no design dos aparelhos. Para nós, ambos trazem um visual muito semelhante ao do Galaxy S3 da Samsung. Na verdade, parecido com os modelos mais básicos inpirados no Galaxy S3, como o Galaxy S Duos, e ficou faltando somente o botão Home físico. As diferenças ficam por conta de alguns detalhes:

Alcatel One Touch C3:
  • Tela: 4.0 polegadas com resolução 480x800 e 262 mil cores
  • Preço: R$ 349

Alcatel One Touch C5:
  • Tela: 4,5 polegadas com resolução 480x854 e 16 milhões de cores
  • Suporte para televisão digital padrão 1Seg
  • Preço: R$ 499

Outro ponto que vale a pena mencionar é que lançar um aparelho, mesmo de entrada, com apenas 512 MB de memória RAM é suicídio. Ambos trazem a versão 4.2 Jelly Bean do Android e não a 4.4 Kit Kat, que utiliza compressão de memória e ficaria bem mais fluido nessas especificações. A Alcatel garantiu que os aparelhos serão atualizados, ainda que não tenha precisado uma data, mas fica a pergunta: por que não usar a versão mais recente, que já tem quase um ano de mercado?

Alcatel C5


Hands-on: 

Vamos agora ao hands-on do One Touch C5, com as nossas primeiras impressões do aparelho. O que dissemos acima sobre os 512 MB de memória RAM não poderia ser mais verdade nele, que apanha para rodar mesmo o Android logo na primeira inicialização (e olha que os apps padrão não estavam atualizando em segundo plano). E o processador parece não ser muito o problema, já que roda 100 MHz mais rápido do que o processador do Moto E da Motorola.
Alcatel C5

Já a tela, ainda que seja TFT, se mostrou melhor do que esperávamos, considerando o seu preço de lançamento. As cores são bem pronunciadas e a iluminação não agride os olhos. Não é uma tela de má qualidade. O C5 vem com uma interface proprietária que é até bonitinha, com efeitos de transparência e um gerenciamento multitarefa interessante.


Fonte: http://canaltech.com.br/

Operadoras não serão mais obrigadas a cumprir novo regulamento da Anatel

A Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas (Telcomp) conseguiu uma liminar na Justiça para barrar o Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações aprovado pela Anatel em março de 2014. Esse é aquele regulamento que ajudava a vida do consumidor obrigando as operadoras a facilitar o cancelamento de linhas telefônicas.
A decisão foi tomada pelo juiz da 21ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal. De acordo com a Anatel, a agência não foi ouvida antes da decisão judicial. O juiz definiu que as empresas associadas à Telcomp (entre elas, Algar Telecom, Claro, Embratel, GVT, NET, Nextel, Sky, TIM Celular, Oi Móvel e Vivo) estão desobrigadas a cumprir vários itens do novo regulamento, como o retorno imediato para consumidores cujas ligações efetuadas ao atendimento tenham sofrido interrupção e a obrigatoriedade de estender para os clientes antigos os mesmos benefícios das ofertas dedicadas a novos clientes.
anatel-sede-agencia-nacional-telecomunicacoes-2
Durante o trâmite processual, a Telcomp também pediu que essas regras do Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações fossem extintas completamente. No entanto, o caso ainda está em análise pela 1ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal, mas não houve até o momento nenhuma concessão de liminar que abrange essa solicitação.
O Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações foi aprovado em 8 de março de 2014, e, desde então, todas as operadoras tiveram 120 dias para se adaptar às novas regras. Esse prazo venceu no dia 8 de julho. A Anatel afirma que, durante esse período, todas as operadoras trabalharam junto à agência para implementar a nova regulamentação dentro das operações.
A Anatel ainda informou que as novas regras representam um avanço nos direitos do consumidor de telecomunicações, e que defenderá em juízo, por meio da Advocacia-Geral da União, a legalidade dos artigos do Regulamento.

Entenda o padrão Wi-Fi 802.11 ax, a próxima evolução da rede sem fio

Wireless


WiFi Alliance, uma organização sem fins lucrativos, está trabalhando no desenvolvimento da conexão Wi-Fi 802.11 ax, que pode ser o novo padrão da internet sem fio até 2019, ou quando for concluída pela iniciativa. A WiFi Alliance conta com cerca de 600 integrantes que buscam implementar tecnologias sem fio e existe desde 1999 quando popularizou o sistema 802.11 a.
O objetivo da Wi-Fi 802.11 ax é oferecer uma conexão com velocidade quatro vezes superior do que o sistema 802.11 ac, o mais difundido atualmente. Ela é ideal para ser utilizada em larga escala, como em locais públicos onde o acesso por várias pessoas ao mesmo tempo é comum.
O padrão 802.11 a foi determinado em 1999 pelo Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE). Desde então, vários padrões surgiram: o 802.11 b em 1999, junto com o 802.11 a; o g em 2003; o n em 2009; e o padrão mais recente 802.11 ac em 2013. Outros padrões menos utilizados são: 802.11 s, 802.11 ad e 802.11 aj.
A primeira conexão, 802.11 a, pode alcançar uma velocidade máxima de 54 Mbps, enquanto a mais recente, 802.11 ac, atinge uma velocidade de 866,7 Mbps, mas pode chegar a até 1,3 Gbps em uma banda de 5 GHz. Em 2015 uma nova versão da conexão 802.11 ac, focada na banda 5 GHz, será disponibilizada com uma tecnologia que irá permitir o multi-acesso de entrada e saída de dados, com um número maior de usuários simultâneos. Com essa tecnologia, unida a um canal de 160 MHz, será possível ter picos de 7 Gbps.
O novo padrão desenvolvido pela WiFi Alliance só estará disponível posteriormente, com o nome 802.11 ax e o objetivo de quadruplicar a velocidade da conexão sem fio individual, atingindo picos de 10,53 Gbps na banda de 5 GHz de frequência. 
Até o momento, quem saiu à frente na tecnologia do roteador usando ax é a chinesa Huawei, que promete o primeiro equipamento com o padrão em 2018. No entanto, o padrão ainda precisa ser consolidado como plataforma Wi-Fi para que isso seja confirmado. A expectativa é que este padrão só chegue ao público geral em 2019. Mas o investimento da Huawei não será perdido caso o padrão ax não seja adotado. Neste caso ele funcionará com a versão atualizada do 802.11 ac, previsto para 2015.
Com o 802.11 ax espera-se ter uma melhor conectividade em locais públicos, como os hotspots de comércios e outros locais. Dessa forma o usuário terá acesso a uma boa conexão sem fio mesmo com outras pessoas conectadas. O modelo também permitirá uma qualidade melhor mesmo através de paredes.
Ainda que a conexão não fique em 10 Gbps sempre, será possível baixar conteúdo da internet com uma maior velocidade. No entanto, os roteadores ainda podem ser um problema. A internet via Google Fiber nos Estados Unidos, por exemplo, promete uma velocidade de 1 Gbps, no entanto, na prática, atinge 200 Mbps em grande parte por causa dos roteadores.
No Brasil, as operadoras de serviços de internet banda larga oferecem uma velocidade média de 2 Mbps, então, mesmo com o padrão 802.11 ax, ainda há muito o que ser feito por aqui para atingir a velocidade prometida pelo novo padrão. 


Fonte: http://canaltech.com.br/

Twitter estaria considerando utilizar modelo de feed do Facebook ? E ai, o que vocês acham da ideia?

Twitter


Depois de preocupações de analistas e investidores em relação ao potencial de crescimento do Twitter, a empresa conseguiu um forte desempenho no trimestre mais recente - com mais de 120% de crescimento em receita. Alguns usuários do microblog, no entanto, estavam mais interessados em algo que o CEO, Dick Costolo, mencionou durante a conferência.
Costolo disse que não descarta a utilização de um algoritmo que filtraria conteúdos, dando foco aos mais relevantes, assim como no Facebook. De alguma forma, o Twitter está procurando algum meio para que as conversas mais relevantes apareçam em destaque para os usuários da rede social. Isso não significa que a empresa irá adotar um feed similar ao do Facebook, mas foi o suficiente para deixar alguns usuários insatisfeitos. Alguns se manifestaram na rede dizendo que deixariam de utilizar o Twitter, visto que um dos grandes atrativos do site é mostrar aos internautas tudo o que seus amigos e conexões sociais publicam, independente da quantidade de mensagens produzidas.


Desde que o Facebook adotou um novo modelo para exibir publicações em seu feed, vários usuários ficaram irritados, especialmente porque o novo estilo parece ter sido projetado para atrair anunciantes, em vez de usuários reais. Outro problema é que agora o conteúdo postado perdeu muito do alcance que costumava obter antes da mudança no feed. Isso só é resolvido se o usuário pagar para promover seu conteúdo.
O Twitter pode utilizar esta mesma abordagem sem prejudicar ou deixar os usuários insatisfeitos. A aba "Descobrir", projetada para atrair novos usuários, poderá utilizar algoritmos similares ao do Facebook. No entanto, o impacto não seria muito significativo. 
Como o Facebook tem mostrado, a mudança nos algoritmos do feed é uma faca de dois gumes: para cada novo usuário, um número indeterminado de usuários que utilizam a rede social ficam insatisfeitos. Conforme o próprio Twitter reconheceu, esses usuários são os que criam e postam a maioria do conteúdo que estimula o engajamento na rede. Desanimá-los poderia deixar o Twitter em uma situação nada agradável, podendo fazer companhia ao MySpace na sala de fracassos sociais.


Fonte: 
http://canaltech.com.br/

Análise: Notebook Dell Vostro 5470

Dell Vostro 5470


Os Ultrabooks estão aí já há algum tempo e chegaram a um patamar de preços acessível para a maioria dos consumidores, muitas vezes custando um valor muito próximo de um notebook convencional. O próximo passo, para a maioria dos fabricantes, foi trazer ao mercado modelos com telas sensíveis ao toque, tecnologia que também barateou bastante nos últimos anos. Agora o que está se tornando comum é a presença de modelos com placa de vídeo dedicada, caso do Vostro 5470 da Dell que vamos conhecer agora.
Podemos nos adiantar um pouco e dizer que ele possui recursos muito bons pelo valor cobrado, além de um design mais sóbrio que nos agradou bastante. Porém, ele tem uma falha que em muitas situações estragou bastante a nossa experiência de uso, e que vale a pena saber antes de comprá-lo.

Design

A linha Dell Vostro é diferente da linha Inspiron por uma série de motivos. Um deles é a própria construção dos modelos, que embora ambos tenham um design que os identificam claramente como um Dell, o Vostro tem uma engenharia melhor. Isso permite que ele seja mais fino, com 19,35 mm no caso da versão touchscreen que recebemos, ou 18,3 mm na versão sem esse diferencial. Também costumam ser um pouco mais leves, no caso 1,62 kg com tela sensível ao toque e 1,53 kg na versão convencional. 

Dell Vostro 5470 Dell Vostro 5470 Dell Vostro 5470 Dell Vostro 5470 Dell Vostro 5470 Dell Vostro 5470 Dell Vostro 5470 Dell Vostro 5470 Dell Vostro 5470 Dell Vostro 5470
Dell Vostro 5470
Dell Vostro 5470 slideshow lupa

A tampa traseira usa o já comum alumínio anodizado, presente em muitos modelos da série Inspiron e que dá uma aparência bem melhor do que plástico, além de mais resistência. A região do teclado, no apoio dos braços, também usa o mesmo material, e não ficou nada mal. No geral não temos muito o que criticar: a combinação de um design acima da média com um preço sugerido não tão absurdo faz dele um modelo que se destaca no quesito aparência.

Tela

O Vostro 5470 tem uma tela bem convencional, com 14 polegadas e resolução de 1366x768. Ela é retroiluminada por LEDs e tem imagens um pouco acima da média por contar com a tecnologia TrueLife da Dell, mas o diferencial mesmo é a sensibilidade ao toque. Vale a pena mencionar que ele tem um aproveitamento muito bom de tela, com bordas bastante finas e que o fazem ter um tamanho um pouco menor do que a maioria dos modelos de 14 polegadas.

Desempenho (e crapwares. Muitos crapwares)

Os processadores da Intel (Ultrabooks não usam processadores da AMD) conseguem fornecer um bom nível de performance mesmo com clocks menores, algo comum em modelos da série ULV (Ultra Low Voltage). Porém, os gráficos integrados da Intel ainda estão bastante defasados em relação aos da NVIDIA e AMD, onde, ao mesmo tempo em que fornecem um desempenho "bom o suficiente" para a maiorias das tarefas, está longe de agradar usuários mais avançados, que exigem apenas um pouco mais de performance 3D. 

Dell Vostro 5470

No caso do Vostro 5470, na versão que testamos, temos um processador Intel Core i5-4200U, modelo de quarta geração com dois núcleos rodando a 1,6 GHz e Turbo Boost até 2,6 GHz, 3 MB de cache L3 e Hyperthreading (4 threads), 8 GB de memória RAM DDR3L rodando a 1600 MHz em um único canal e gráficos integrados Intel HD 4400. Da nova geração de gráficos Intel, introduzida na geração Haswell, o HD 4400 é a GPU mais básica, sendo apenas uma pequena atualização de desempenho em relação ao Intel HD 4000 presente na geração Ivy Bridge.

Dell Vostro 5470
Temos também uma GT 740M da NVIDIA com 2 GB de memória DDR3 dedicada, o que garante desempenho o suficiente para lidar com uma edição de vídeo básica e alguns games mais básicos, além de oferecer performance de sobra para editar imagens. Além disso, essa GPU é baseada no chip GK208, que consome muito pouca energia para funcionar, trazendo quase o mesmo nível de performance da GT 650M da geração anterior, o que já é uma marca e tanto, considerando a faixa de preços do Vostro 5470.
Dell Vostro 5470

O que nos leva ao principal defeito do modelo. Dissemos no começo da análise que o Vostro 5470 sofria de uma falha enorme, lembra? No caso, estamos falando do disco rígido de 500 GB que o equipa, que mesmo para os padrões de HDs de notebook é consideravelmente lento. Mesmo com um configuração de sobra para trazer uma boa experiência de uso, qualquer operação que precise de dados do disco rígido acontece de uma forma surpreendentemente lenta, e mesmo a inicialização do Windows 8.1 demora muito mais do que deveria.

Dell Vostro 5470
Um ponto que contribui bastate para essa lentidão é a grande quantidade de programas pré-instalados (ou crapwares, para os mais íntimos) que pesam na inicialização e também durante o uso. Um deles é o antivírus da McAfee, que vem sem licença e pede para ser ativado a cada 10 minutos, acusando falsos positivos, interrompendo inclusive os benchmarks que realizamos. Todos os fabricantes adoram instalar programas que o usuário não quer (se quisesse, baixaria de boa vontade, não?), mas a Dell realmente força a barra.

Teclado e touchpad

A Dell raramente erra no conjunto de teclado e touchpad de seus modelos. O teclado é estilo chiclete e é bem confortável para quem costuma digitar com bastante frequência (estamos usando ele para escrever essa análise). Nossa única ressalva é que, considerando o preço do modelo que testamos, teclas com iluminação própria seriam muito bem vindas, sendo um recurso que quem utiliza pela primeira vez busca na hora de comprar um próximo notebook.
Considerando que é um modelo de 14 polegadas, o touchpad é enorme, tão grande quanto o de um modelo de 15,6 polegadas. Dispensamos facilmente um mouse para a maioria das situações. Vale mencionar, porém, que ao contrário do que as fotos sugerem, ele não é de vidro, mas sim de plástico.

Conexões, bateria e som

Como qualquer Ultrabook intermediário, o Vostro 5470 vem com Wifi nos padrões B, G e N e Bluetooth 4.0, ambos utilizando o chip Intel 7260. As conexões físicas incluem três portas USB 3.0, uma saída HDMI, um leitor de cartões SD, uma porta RJ-45 e um combo de microfone com fones de ouvido. Na região de apoio dos braços temos um sensor biométrico, algo comum em modelos com um foco mais corporativo e que serve como um autenticador na hora de logar no sistema.
A bateria conta com 3 células e capacidade de 51 Wh, o que em nossos testes se traduziu em 4 horas e meia de uso convencional e cerca de uma hora e meia sob condições de estresse, estando dentro do esperado para a categoria, ainda mais por contar com uma placa de vídeo discreta. Para finalizar, o sistema de som utiliza duas caixas nas quinas dianteiras do Vostro 5470 e um pequeno subwoofer na parte de baixo. Em nossos testes esse sistema 2.1 se comportou muito bem, mas esperávamos volumes mais altos.

Conclusão

Não encontramos o modelo com as configurações exatas que testamos no site da Dell, que ficou entre o modelo mais caro (R$ 2699) e o segundo mais caro (R$ 2299):
Dell Vostro 5470:

  • R$ 1799: Processador Intel Core i3-4010U, 4 GB de memória RAM, 500 GB de HD
  • R$ 2099: Processador Intel Core i5-4200U, 4 GB de memória RAM, 500 GB de HD + GPU NVIDIA GT 740M
  • R$ 2299: Processador Intel Core i5-4200U, 4 GB de memória RAM, 500 GB de HD e GPU NVIDIA GT 740M + tela sensível ao toque
  • R$ 2699: Processador Intel Core i5-4200U, 8 GB de memória RAM, 128 GB de SSD, GPU NVIDIA GT 740M e tela sensível ao toque

Cada um deles oferece seu próprio custo-benefício, naturalmente, mas aqui vai uma dica importante: a combinação de um i5 de quarta geração e uma GPU dedicada da NVIDIA (versão de R$ 2299) já é capaz de atender à grande maioria dos usuários por um bom tempo. Porém, ao comprar um Vostro 5470, separe algum dinheiro para comprar um SSD à parte, de preferência removendo todos os crapwares e fazendo uma instalação limpa. Ao fazer isso você terá uma máquina bem melhor, acreditem em nós.

Vantagens
  • Boa configuração pela faixa de preços
  • Teclado e touchpad competentes
  • Sistema de som acima da média
  • Design elegante

Desvantagens
  • Disco rígido extremamente lento que muitas vezes estraga a experiência de uso
  • Muitos programas inúteis pré-instalados que pesam na inicialização, que já é devagar, e interrompem o uso com frequência pedindo para serem ativados


Fonte: http://canaltech.com.br/

#CUIDADO: Descoberta grave falha no padrão USB que permite infectar até mouses e teclados

mo se já não bastasse a quantidade incontável de malwares, spywares e um bocado de outros tipos de ameaças virtuais que podem infectar seu computador, uma dupla de pesquisadores descobriu que todo e qualquer dispositivo que utiliza conexões USB possui uma falha de segurança fundamental que se refere à forma como o padrão foi criado. Há um modo de alterar o firmware da conexão desses aparelhos para que o chip controlador do USB infecte e tome conta de boa parte dos aparelhos que conhecemos.
Pior do que ficar sabendo disso e saber que não há praticamente nada que possamos fazer para nos defender além de simplesmente não conectar nossos aparelhos em nenhum outro computador que não o nosso ou um completamente confiável.
A falha é tão grave que a dupla de pesquisadores, Karsten Nohl e Jakob Lell, que descobriu a vulnerabilidade, escreveu um pequeno e simples malware e infectou a conexão USB de um pendrive. Eles tiveram sucesso em dominar completamente um computador e até puderam redirecionar todo o tráfego da conexão com a internet desse aparelho.

Antivírus não adianta

O problema de uma falha no firmware do padrão USB é que não há antivírus no mundo que consiga limpar um aparelho que foi infectado por esse meio. O chip simplesmente não é acessível para o sistema operacional, nem para softwares de terceiros, e não pode ser modificado depois de ser hackeado.
Fora isso, é importante lembrar que praticamente todos os nossos dispositivos da atualidade utilizam conexões desse tipo e são passíveis de serem infectados, como mouses, teclados, smartphones, celulares comuns, pendrives e impressoras. Parece até o apocalipse digital, uma vez que não podemos simplesmente nos livrar de tudo isso ou parar de usar aparelhos com conexão USB.
A falha será apresentada na conferência de segurança digital Black Hat em Las Vegas e acredita-se que, em alguns meses, poderemos ter alguma solução para o problema, mas isso tudo é apenas uma suposição.

Brecha para espionagem

Para piorar ainda mais, fontes do Wired acreditam que a NSA, a agência de espionagem global dos EUA, já está explorando essa falha há algum tempo, o que poderia explicar o sucesso da agência de se infiltrar em sistemas tidos como invioláveis.
De qualquer forma, com isso tendo se tornado público, é necessário ficar de olho na forma como você utiliza aparelhos USB a partir de agora, até mesmo o seu mouse ou teclado USB.

Com novo padrão Qi, você poderá carregar aparelhos sem fio e à curta distância

nokia Qi


Aos poucos, está se tornando comum o carregamento de dispositivos móveis sem fio. Esse processo, no entanto, tem sido prejudicado por ainda não haver nenhum padrão universal disponível. O Qi, no entanto, tem se mostrado a opção mais bem sucedida para atrair fabricantes e operadoras, sendo que mais de 200 já são parceiras da nova tecnologia. O padrão Qi foi criado pela WirelessPower Consortium (WPC) e é adotado por fabricantes como a Samsung, o que certamente coloca a tecnologia em outro patamar de abrangência.
O Qi utiliza carga por indução que possui algumas limitações, mas que é consideravelmente melhor do que o convencional carregamento por meio de um carregador com fio. Um dos entraves é que o usuário pode carregar apenas um único dispositivo por vez, sendo que o aparelho precisa estar em contato o tempo todo com a base de carregamento.
Contudo, segundo o que informa o site Engadget, a nova versão 1.2 promete utilizar tecnologia de ressonância magnética para o carregamento de aparelhos. Desse modo, será possível que vários dispositivos possam ser carregados ao mesmo tempo sem a necessidade de estarem em contato com a base de carregamento, já que a tecnologia permite uma distância de carregamento dos aparelhos de 45 milímetros ou 1,77 polegadas.
A versão 1.2 é compatível com as versões anteriores do padrão Qi. Assim, se você já possui um smartphone ou dispositivo com Qi built-in, poderá carregá-lo a uma distância de 35 milímetros de distância. Claro que a distância permitida para o carregamento ainda é muito pequena, no entanto, este é um dos primeiros passos para o carregamento de dispositivos a distâncias maiores por meio do padrão Qi. A expectativa é que as próximas versões permitam recarregamentos de smartphones e demais dispositivos a uma distância de alguns metros.

Padrão Qi

Dois concorrentes de padrões de carregamento sem fio, o Rezence e o Power Matters Alliance já adotaram a ressonância magnética em suas tecnologias. Contudo, o grupo WPC afirma que a versão 1.2 de seu padrão é mais eficiente energicamente e possui maior suporte das fabricantes, o que traz uma considerável diferença na hora de adaptar ou inserir a tecnologia para cada tipo de dispositivo. Além disso, o Qi tem maiores chances de se popularizar mais rapidamente que os concorrentes.
Os representantes do WPC não disponibilizaram estatísticas específicas sobre a eficiência energética do padrão, mas, desde os primeiros produtos ainda em desenvolvimento, foi possível notar algo entre 70% a 80%.
A versão 1.2 do Qi deve chegar ao mercado ainda este ano, mas é importante ressaltar que aparelhos adaptados a essa versão só devem chegar a partir de 2015.


Fonte: http://canaltech.com.br/

LG inaugura loja especializada em celulares na capital de Minas Gerais

A LG inaugura hoje (01/08) a sua primeira loja especialmente montada para o comércio e demonstração de celulares e smartphones de Minas Gerais. A loja é situada no Shopping no Shopping Del Rey, na capital Belo Horizonte. A abertura de uma loja especializada em mobile faz parte da estratégia global da empresa de ampliar os pontos de contato direto com o cliente.
Segundo João Fagundes, gerente geral de In-Store para celulares da LG Electronics Brasil, a "LG tem investido fortemente no desenvolvimento de smartphones com soluções que fazem sentido para o consumidor, sob o conceito ‘aprendendo com você’, o resultado disto é o crescimento acentuado da empresa neste mercado. Esta loja especializada em celulares chega para consolidar ainda mais este momento.”.
Esta loja física da LG terá um espaço de 52 metros quadrados, sendo que nela serão comercializados celulares e smartphones, além de acessórios especialmente criados para os principais modelos da LG. O horário de atendimento da loja é o mesmo do restante do Shopping Del Rey: segunda a sábado das 10h às 22h e domingo das 14h às 20h.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...